Culto de Oração e Ensino

     

Culto de Oração e Ensino

          Em mais uma quinta, nos reunimos na casa de Deus para aprender e estudar mais uma porção da palavra do Senhor. Com orações e louvores e a participação do Grupo Adoração iniciamos o grande culto da sã doutrina.

          Estamos no sub tema Ética Ministerial aprendendo sobre Como Usar a Língua para Produzir Vida. E desta vez aprendemos sobre o tema "Usando o Remédio para a Língua".

          Nosso pastor leu Tg 1.19-27; e fundamentado nesta palavra ensinou sobre as “sete doses que toda pessoa precisa tomar”, seguidamente para que possamos ver o Espírito Santo governar a nossa língua. A primeira dose para ter uma língua saudável é reconhecer a nossa fraqueza. A indisciplina da língua é pouco discutida. Precisamos ter disciplina interior. Na oração podemos pedir ao Senhor a termos uma boca saudável. E isso só será possível com a ação do Espírito de Deus. A segunda dose que precisamos tomar é a necessidade de confessar os nossos erros no uso da língua, Pv 28.13; 1 Jo 1.8,10; 2.1. Precisamos melhorar o uso da língua, ouvir mais e falar menos Tg 1.19. A Terceira dose é não se tornar um instrumento do mau na casa do Senhor. Precisamos lutar contra mal e mostrar para Jesus que queremos agradá-lo, e como fazer isso Paulo nos informa em Rm 6. 12,13 na expressão instrumento está a chave da compreensão desta aplicação tão esclarecedora. Jamais nos tornemos instrumentos do diabo dentro da igreja. A quarta dose é que precisamos compreender porque Deus nos fez seres falantes. Por que falamos? Deus me fez falante para adorar, Sl 34.1-3. Neste salmo vemos que devemos ocupar a nossa língua para adorar. Para glorificar a Deus. Não fomos feitos para falar mal, para fazer, fuxico. Se não podemos usar a língua para o bem é melhor pedir a Deus para ir para o céu, do contrário a língua mal domada poderá levar essa pessoa tagarela para o lago de fogo. Precisamos usar a boca para responder a razão do porque adoramos a Deus I Pe. 3.15. A quinta é evitar as pessoas faladeiras. É para evitarmos o falador Pv 20.19; 22.10. A Bíblia manda nós tomarmos cuidado com as pessoas que vivem de chocarrice. Brincadeiras tem limite. Pv 18.7,8 diz que o lábio do falador é uma armadilha pra ele mesmo. Tem pessoas que preferem as palavras dos fuxiqueiros do que a Bíblia. A sexta dose é resolver nossas questões com quem tem que ser resolvido. A coisa mais fácil que tem é existir atritos. Em Mt 18. 15-18, aqui está o remédio. Jesus mandou resolver o problema com a pessoa, e não falar nas costas, ali Jesus ensinou três maneiras de resolver a situação. A pessoa é pra ser confrontada mesmo em meio ao perdão. Vamos ajudar as pessoas que não conseguem. A sétima dose é que precisamos comer o fruto da vida. Diante de nós o fruto da vida e da morte. Vamos ser o resultado do que nós comermos. A boca do justo é fonte de vida, Pv 13. 13-18, é a bula do remédio. Por isso temos que ter uma língua temperada com sal na medida certa. Nosso pastor convidou a igreja a se curvar diante de Deus e pedir perdão ao Senhor pelas vãs palavras que foram proferidas. E assim fizemos num momento de clamor com a igreja.

 

Ministério de Comunicação da AD de Vacaria.

bdt b02e center tsN normalcase show fwB|bdt b02e left|||||news c05 c10 tsN sbse fwR|normalcase uppercase sbse c10|b01 c05 bsd|news login normalcase uppercase sbse c10|normalcase tsN uppercase c10 sbse|normalcase uppercase sbse c10|content-inner||